O nosso reino é tudo isto, e muito mais...

Roy Tanck's Flickr Widget requires Flash Player 9 or better.

Get this widget at roytanck.com
"A fantasia não é exatamente uma fuga da realidade. É um modo de a entender."
"Fantasy's hardly an escape from reality. It's a way of understanding it" (Lloyd Alexander)

sexta-feira, 12 de fevereiro de 2016

Uma pedra furada com uma "íris no olho"

Já aqui falei de Holey Stones e de "Piscadelas de Olho". Ontem fui procurar uma.
Desta vez não fui eu que a encontrei, nem ela que me encontrou a mim. O meu marido pegou nela e disse que o buraco quase atravessava a pedra de um lado ao outro. Depois de eu a ver disse-lhe: “Quase não, atravessa mesmo!”
            Esta pedra tem uma forma curiosa. O buraco da frente tem a forma de um olho. O buraco de trás é minúsculo e quando se olha através do “olho” o buraco pequeno parece a íris. 
Aqui está ela.
Curiosamente esta Seer Stone faz parte de um dos exercícios do livro que tenho estado a ler.
Apesar de eu ter bastantes (ver aqui) quis uma nova.
*
Sobre a magia das pedras furadas.
As pedras furadas são consideradas tradicionalmente como mágicas, presentes do mar. Podem ser usadas penduradas acima do leito para proteção, bem como se forem pequenas levadas ao pescoço com um cordão.
As pedras com um orifício natural são associadas com a Deusa e com as fadas. Podem ser portais para o Outro Mundo e na Tradição Oculta dizem que uma pessoa pode ver fadas ao observar atentamente com o olho esquerdo através do buraco da pedra.
Ao assobiar pela abertura convoca-se as hostes dos mundos elementais, também espíritos, segundo o folclore europeu. Pode ainda ser tocada como um sino no ritual ou derramar-se por sua abertura libações de leite e vinho (neste caso a pedra é usada apenas para esse fim ritual, pois pode servir de oráculo revificado)*. Na bruxaria italiana, acredita-se que as pedras furadas podem ser habitações de espíritos que ajudariam a bruxa em seus trabalhos mágicos.
A pedra furada é considerada também Pedra da Deusa, sua representação fenomêmica, consubstanciada na mimese da Natureza, na antromorfização, ou seja, por assemelhar-se ao corpo feminino, sendo o buraco a abertura do ventre da Grande Mãe Neolítica.
Mas, no caso da pedra furada marinha essa representação recebe o, a meu ver, magnífico poder do mar primordial, sendo ela uma obra, uma passagem natural de um a outro mundo, formada pela própria ação da água oceânica. E toda a simbologia do mar como Mar Amargo, inconsciente e berço da vida, toma forma na matéria agregada de vida que é a rocha marinha. Ela é viva, pulsante, vibrante e antiga.
Assim como as conchas, as pedras furadas podem e devem ser ofertadas como oferendas para a Grande Mãe.
Podem também ser usadas (e aí uma vez usada para esse fim, não deve ser para outros) para banhos de purificação. A pedra furada é colocada na água junto com sal marinho.

*Esse conhecimento me foi passado por outros meios, não literários.

Informação copiada daqui.

Sem comentários:

Blog Widget by LinkWithin