O nosso reino é tudo isto, e muito mais...

Roy Tanck's Flickr Widget requires Flash Player 9 or better.

Get this widget at roytanck.com
"A fantasia não é exatamente uma fuga da realidade. É um modo de a entender."
"Fantasy's hardly an escape from reality. It's a way of understanding it" (Lloyd Alexander)

segunda-feira, 24 de abril de 2017

Love, Time, Death

Quem me conhece sabe que não sou de dramas mas vi recentemente o filme "Collateral Beauty".

Life is about people. At the end of the day, we're here to connect love, time, death. Now these three things connect every single human being on earth. We long for love. We wish we had more time. And we fear death. 

 LOVE

Segundo Sófocles, o amor tem um poder de libertação inigualável, ele remove a dor e nos faz voar.

Mais aqui: ♥ Love ♥

TIME
 

"Para aqueles de nós que acreditam na física, esta separação entre passado, presente e futuro é somente uma ilusão."
~Einstein ~

Não será bem assim Sr. Einstein, de acordo com o que percebemos como tempo, concluímos que nada mais é, do que o efeito ilusório das nossas percepções, o que nos propicia a sensação de localização e movimento num espaço tridimensional.


DEATH

Para mim a morte é o fim de algo e o começo de outro algo. Pode estar associada à dor ou não.
Simples.


domingo, 23 de abril de 2017

Queres? Liberta. * Let it go


Não podemos forçar ninguém a amar-nos, a querer estar connosco. Todos têm o livre arbítrio, a opção de escolha. O amor, a amizade..., não podem ser domados, não podem ser cobrados, só podem ser dados e de preferência incondicionalmente.
A liberdade de escolha permite conhecer a verdadeira vontade do outro e há que a respeitar. Por mais que nos doa.

Esta é provavelmente uma das citações mais assustadoras que eu tenho abordado, de um ponto de vista prático.
Quem quer correr o risco de perder alguém que ama?
Mas, como a citação diz, se eles não voltarem, nunca nos "pertenceram".
Assim, se não dermos esse salto de fé e corrermos o risco de perder alguém, podemos acabar por perder muito tempo e esforço num relacionamento que está destinado a falhar. E isso magoa muito mais, é como uma dor auto infligida.
O importante aqui é mesmo respeitar o espaço do outro, a sua opção, a sua vontade.

Se dói a perda? CLARO!
Curiosamente a primeira vez que usei esta citação foi há cerca de um ano.
É no entanto uma frase que me vem várias vezes à cabeça... Há muitas condicionantes mas resumindo ao máximo, a citação é o suficiente.

Amor é fogo que arde sem se ver;
É ferida que dói, e não se sente;
É um contentamento descontente;
É dor que desatina sem doer.

É um não querer mais que bem querer;
É um andar solitário entre a gente;
É nunca contentar-se de contente;
É um cuidar que se ganha em se perder.

É querer estar preso por vontade;
É servir a quem vence, o vencedor;
É ter com quem nos mata, lealdade.

Mas como causar pode seu favor
Nos corações humanos amizade,
Se tão contrário a si é o mesmo Amor?

~Luís de Camões~

Há por isso que agradecer a todos os que voltam para nós.
É importante que assim seja...

sábado, 22 de abril de 2017

A mente mente and love heals

Do meu dossier de artigos interessantes tirei este... já velhinho (julho de 2006).

Vale a pensa ler...
Fala sobre a criança interior, os medos e o amor...

sexta-feira, 21 de abril de 2017

Copos... uma questão de perspetiva... * Some see the doughnut, others see the hole

 
Não consigo perceber que “tipo” de pessoa sou: se pertenço ao grupo de pessoas que veem o copo meio cheio ou das que veem o copo meio vazio.
Segundo se diz, é tudo uma questão de perspetiva: as que veem o copo meio cheio, têm uma perspetiva otimista, e as que o veem meio vazio, têm uma perspetiva mais pessimista.
Sei que já fui muito pessimista. Isso cansava-me imenso.
Neste momento acho que “tenho dias” - às vezes estou mais otimista, outras vezes mais pessimista.
Eu simplesmente olho para o copo e vejo que está pela metade. Nem meio vazio, nem meio cheio. Está meio. É o que é e mais nada.
Se me faz sentir bem deixo ficar. Se me faz sentir mal, arregaço as mangas e vou tentar mudar de perspetiva. Só isso.

Como consigo fazê-lo?
Por vezes esforço-me por “dourar a pílula”, coloco-o noutro contexto pois pode acontecer que ele seja apenas um copo grande demais, enfeito a base onde está, junto cubinhos de gelo, ponho-lhe um chapelinho de cocktail… Faço tudo o que for preciso e garanto-vos… por mais que me custe (e por vezes é esgotante) ele vai ficar do meu agrado!
É muito importante percebermos que existe uma riqueza de perspetivas nesta terceira resposta, uma profundidade que dá outra dimensão além do cheio e do vazio, e é esse balanceamento que procuro sempre encontrar.

Nota - Somos seres subjetivos, não vemos o mundo com total neutralidade e objetividade. 

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Tempo * The Greatest Gift


If you're lost you can look--and you will find me
Time after time
If you fall I will catch you--I'll be waiting 
Time after time

quarta-feira, 19 de abril de 2017

A família é importante mas... * Familly Matters

...mais importante é a escolha de quem faz parte dela.
Haverão famílias perfeitas?
Como podem haver se ninguém é perfeito?
Talvez a questão seja: Haverão famílias com muito poucos defeitos?
Haverão famílias que não nos levem a fazer psicoterapia quando atingimos a idade adulta? A não lidarmos com traumas de infância causados pelos mesmos indivíduos que nos deveriam proteger, apoiar e amar incondicionalmente?

Os pais adotivos ou filhos adotivos passam a fazer parte de uma mesma família.
Não é por laços sanguíneos que o são. É através de um papel. Mas principalmente de um desejo que assim seja.
Casais que não são casados não deixam por isso de constituir famílias. Não dependeram de um papel oficial para se poderem considerar uma família.
Então não podemos nós conscientemente escolher quem faz ou não parte da nossa família?
Claro que podemos!
Assim dispensamos alguns daqueles que por laços sanguíneos nos "pertencem" e "adotamos" outros que nos completam de forma mais plena.

Family, you may need to treat them like friends.
Friends, you may want to treat them like family.

Eu sou apologista de que podemos mudar tudo o que não nos faz bem. De tudo o que nos trás tristeza, problemas, medos... 
Neste caso não precisamos de nos afastar fisicamente, basta apenas assumirmos perante nós próprios essa mudança. 
Acho que é isso que mais custa no final de tudo.

terça-feira, 18 de abril de 2017

Validação * Validation


~ Mohadesa Najumi~

Além de ter lógica, deixa-me mais descansada... ou talvez não...

Ler mais: aqui.

Só quem calça os sapatos é que sabe o quanto lhe magoam os pés... * Criticism

Quem está ocupado em melhorar a sua maneira de ser e de agir, não tem tempo nem vontade de criticar os outros.

"Eu tento sempre ser a melhor versão possível de mim própria."

Os Sioux têm um provérbio muito interessante:
“Antes de julgar alguém, caminha três luas com os seus sapatos”.
Referem-se ao fato de que julgar é bastante fácil, entender os outros é muito difícil. Ser empático é muitíssimo mais complicado. E esse julgamento só será realmente justo se vivermos experiências iguais.

Com frequência desejamos/exigimos que os outros nos entendam, que compreendam as nossas decisões e as partilhem connosco, ou que, ao menos, nos apoiem. Quando não fazem o que queremos, sentimos-nos mal, incompreendidos e por vezes até rejeitados.

É evidente que isso não é fácil de aceitar, todos necessitamos que, em algumas situações, alguém acolha as nossas emoções e decisões. É perfeitamente compreensível. Contudo, sujeitar a nossa felicidade à aceitação dos outros ou tomar decisões com base no medo de que os outros vão pensar é um grande erro. Um grande e inominável erro.

O que os outros pensam sobre nós, na realidade diz mais sobre eles do que sobre nós. O que pensam reflete, com certeza, o que eles são, não quem nós somos.

Se criticarmos alguém sem usar a empatia, sem nos colocarmos no seu lugar e sem, ao menos, tentar compreender o seu ponto de vista, expomos imediatamente a nossa forma de ser. Quando alguém diz ao mundo que nós somos maus, egoístas... esta atitude revela que essa pessoa é insegura, que tem uma forma de pensar rígida e cheia de estereótipos.

Quem critica o que não é, não compreendeu ou não quer aceitar

Acredito que por trás de uma crítica destrutiva quase sempre se esconde o desconhecimento ou a negação de si mesmo. Na verdade, muitas pessoas criticam porque não compreendem as nossas decisões, não caminham com os nossos sapatos, não conhecem a nossa história e não entendem a verdadeira razão por termos escolhido determinado caminho. Muitas pessoas acabam por nos criticar devido ao desconhecimento profundo sobre maneira de ser do outro, sobretudo, por serem arrogantes e pensarem que são os donos absolutos da verdade.

Muitas vezes, as pessoas criticam-nos porque veem refletidas em nós certas características ou talentos que não querem reconhecer. O escritor francês Jules Renard afirmou com precisão:“A nossa crítica consiste em reprovar nos outros as qualidades que queremos ter”
O mais curioso é que quanto mais tóxica é a crítica, mais forte se revela a negação dos sentimentos do crítico.

Na prática (pelo menos em algumas ocasiões) a crítica destrutiva não é mais do que um mecanismo de defesa - projeção. Neste caso, o crítico projeta nos outros os mesmos sentimentos, desejos ou impulsos que lhe são muito dolorosos. E com os quais não é capaz de conviver. Entende-os por isso como algo estranho e que deve ser castigado.
Como sobreviver às críticas

Sei que ninguém gosta de ser criticado, principalmente se as críticas se transformam em duros ataques verbais. Infelizmente, nem sempre podemos evitar estas situações, mas devemos aprender a lidar com elas sem que as mesmas nos afetem em excesso (não é nada fácil, eu sei...)

O que faço para conseguir fazer isso? Aqui estão algumas estratégias diferentes, porém eficazes no meu ponto de vista:

1.Coloca-te no lugar de quem critica. A empatia é um poderoso antídoto contra a raiva. Não podemos ter raiva de alguém quando compreendemos como se sente. Por isso, da próxima vez que alguém te criticar, tenta pôr-te no seu lugar. Ainda que essa pessoa não seja capaz de se colocar no teu. Trata-se provavelmente de alguém "míope dos olhos da alma", limitado e que infelizmente para si próprio, não está disposto a mudar. Ou de quem ainda não teve a sua experiência de vida (apesar de a viver) e guarda muita amargura e ressentimento. Dessa forma, aos poucos, interiorizarás que não vale a pena te aborreceres com aquelas palavras ditas com raiva.

2.É somente uma opinião.O que os outros pensam sobre ti é a realidade deles, não a tua realidade. As pessoas julgam-te segundo as suas experiências, valores e critérios. Se usassem os teus sapatos, e andassem pelos mesmos caminhos que  percorreste, é provável que pensassem de modo diferente. Portanto, assume de uma vez que essas críticas, na realidade, são apenas opiniões, nem mais nem menos e são absolutamente tendenciosas. Por lado lado, podem até ser valorizadas se percebermos que se pode tirar proveito delas. Eu costumo dizer: "Posso não saber o que vou fazer, mas tenho a certeza do que não farei".
Nota - Ao desprezar essas críticas jamais permitas que arruínem o teu dia.
(Nada fácil... mas possível).

3.Devolve as críticas com graça. Quando se trata de críticas destrutivas o mais conveniente é fazer “ouvidos moucos”. Sabemos à partida que essa pessoa não está aberta ao diálogo, se estivesse, em vez de julgar e atacar, iriam primeiro mostrar uma atitude baseada no respeito e na compreensão.
Há no entanto alturas em que será necessário ser direto e acabar logo com a situação. Podemos, nestes casos, responder sem se alterar e com frases breves que não deem motivos às respostas. Por exemplo: “Não podes dar a tua opinião sobre coisas que não conheces” ou “Acredito que não entendeste por isso não podes criticar”.
Em geral, os homens julgam mais pelos olhos do que pela inteligência, pois todos podem ver, mas poucos compreendem o que veem”, disse Maquiavel há séculos atrás. 
Outra das coisas que costumo dizer:
"Se as pessoas tiverem pedras nas mãos para atirar aos outros, não têm espaço nelas, para receber amor..."

E para os que criticam:
Em vez de críticares aprende a ouvir:

Nota:
Pois...

segunda-feira, 17 de abril de 2017

Não tenho orgulho em ninguém... Prefiro ser humilde * Pride VS Humility

Já fui orgulhosa, teimosa, persistente... o que lhe quiserem chamar.
EU tinha razão. Era a MINHA verdade.
Agora, quando sei que tenho razão (porque não me conseguem dar argumentos convincentes do oposto) e os outros pensam que não... deixo-os ficar com as suas certezas. E digo isto de forma humilde... não é por menosprezar a opinião dos outros que o faço.
A vida se encarregará de lhes ensinar as coisas que também eu tive que aprender.

Tenho muitas dúvidas quando utilizo conscientemente a palavra "orgulho", não me soa bem dizer por exemplo "tenho orgulho em ti". Faz-me sentir desagradavelmente superior.
Prefiro encontrar similaridades com os outros do que as diferenças.
É uma boa base para uma relação (profissional, familiar, amizade... mas nem sempre é fácil, eu sei...).
Não sou mais do que ninguém.
Eu sou Eu e nada mais. Sou quem tenho que ser. Não sou mais do que eu, nem quero ser ou parecer. Não sou menos do que eu, embora por vezes o ego me pregue partidas. Já as vou conseguindo reconhecer e quando vejo que é difícil contrariá-lo/controlá-lo, dou-lhe um tempo estipulado para reinar.

Em vez de me orgulhar de alguém prefiro dizer que admiro a sua coragem em enfrentar determinados desafios (por exemplo).

domingo, 16 de abril de 2017

Moca * Getting stronger

Eu podia ter ficado em casa todo o dia como era a minha vontade.
Mas saí e fui fazer algo de que gosto. Tive, no entanto, que arranjar alguns objetivos para me arrancarem do sofá. Vários porque às vezes, quando é só um... basta-me dizer que posso fazê-lo noutro dia... e pronto acaba por ganhar o sofá...
(Sou uma pessoa determinada e com uma enorme força de vontade... o mais difícil mesmo, é sair de casa quando não tenho responsabilidades a atender...)

Ser Poderoso * Being Powerful

Para mim o PODER está em saber que temos capacidade para fazer algo que pode prejudicar os outros (ou nós mesmos) e não o fazermos. 
Isso sim é uma verdadeira demonstração de poder. Não é prejudicar. 
Eu sou capaz de magoar, mas simplesmente não o faço porque a pessoa nem merece que desça a esse nível (por exemplo).
Eu posso mentir mas não faço porque sou superior aos que mentem.
Eu posso destruir a reputação de X mas não o faço porque isso é muito fácil e eu sou superior a esses atos baixos.
Só "ataca"/demonstra "poder" quem se sente fragilizado, quem se sente vulnerável, quem se sente inseguro, quem necessita de provar que é mais poderoso do que os outros.
Quem precisa de tornar os outros frágeis para se sentir/mostrar superior é impotente.
Infelizmente as grandes demonstrações de "poder" são as que ficam na história pela sua selvajaria. Vejam o Hitler por exemplo. Ele para mim não foi um homem poderoso. Foi um homem que perdeu poder em cada brutalidade que cometeu.
Nesse aspeto sou egoísta. O poder fica comigo, não o dou/distribuo a/por ninguém.
(*to tell OR *to show)

Morgan Freeman no papel de Deus no filme Bruce — O Todo Poderoso diz:


EU tenho o poder!
EU sou corajosa!
Eu consigo fazer tudo o que me proponho fazer.
EU não preciso de magoar ninguém para me sentir poderosa.
EU crio a minha realidade.

sábado, 15 de abril de 2017

Tempo de Sorte * Lucky Time

Oxalis Iron Cross

Os primeiros já nasceram!
Um já tem destino...

♥ Love ♥


"One day you meet someone and for some inexplicable reason, you feel more connected to this stranger than anyone else--closer to them than your closest family. Perhaps this person carries within them an angel--one sent to you for some higher purpose; to teach you an important lesson or to keep you safe during a perilous time. What you must do is trust in them--even if they come hand in hand with pain or suffering--the reason for their presence will become clear in due time.

Though here is a word of warning--you may grow to love this person but remember they are not yours to keep. Their purpose isn't to save you but to show you how to save yourself. And once this is fulfilled; the halo lifts and the angel leaves their body as the person exits your life. They will be a stranger to you once more.
It's so dark right now, I can't see any light around me. 
That's because the light is coming from you. You can't see it but everyone else can." 
~Lang Leave~


"Love is neutral - it is neither positive nor negative: it is a matter of how you apply or choose to use, accept or reject it that makes it so. The positive or negative aspects are created as a consequence of your choices, and not by the energy itself. There is an infinite amount of love and an infinite flow of it, for God is without boundaries. When you accept love for yourself, or pass it on to others, you are demonstrating mercy. Mercy is compassion in action. It is the action of allowing the free-flow of love, without restriction or condition and without judgment. It is allowing the neutral energy of Source - of God - to pass without hindrance or harm to all beings, so that they may choose if, when and how they wish to apply it. By being merciful to others you acknowledge their Divinity and their Right as free Beings to be open to the same flow of infinite Love as you yourself are, and so you are twice blessed." 

Copiado daqui.

sexta-feira, 14 de abril de 2017

A história podia ter sido diferente... * Fairy Tales

—  Avó, porque tens uns braços tão grandes?
— Carreguei muitos pesos ao longo da minha vida. Os braços que tenho agora estão mais débeis mas serão sempre para te abraçar melhor, minha neta!
— Avó, porque tens umas pernas tão grandes?
— Não são grandes, são volumosas... não consegui marcar a depilação porque nesta altura as esteticistas têm muito trabalho, mas a ideia é que sejam para correr melhor, minha neta.
— Avó, porque tens as orelhas tão grandes?
— À medida que fui perdendo a audição elas foram tentando compensar essa perda aumentando de tamanho. Serão sempre para te ouvir melhor, minha neta.
— Avó, porque tens uns olhos tão grandes?
— Tenho que os abrir muito para te ver melhor, minha neta. Já não vejo tão bem ao longe, e tu não estás propriamente perto…
— Avó, porque tens uns dentes tão grandes?
— Tive que mandar fazer uma placa dentária mais resistente para te conseguir comer. Os meus dentes estavam gastos e frágeis.
E, dizendo estas palavras, o lobo mau saltou da cama para comer o Capuchinho Vermelho.

Adoro lobos!
Aliás este ano efetuámos a consignação no IRS ao Grupo Lobo.
"Os lobos saudáveis e as mulheres saudáveis têm certas características psíquicas em comum: percepção aguçada, espírito brincalhão e uma elevada capacidade para a devoção. Os lobos e as mulheres são gregários por natureza, curiosos, dotados de grande resistência e força. São profundamente intuitivos e têm grande preocupação com os seus filhotes, seu parceiro e sua matilha. Têm experiência em se adaptar a circunstâncias em constante mutação. Têm uma determinação feroz e extrema coragem. 
No entanto, as duas espécies foram perseguidas e acossadas, sendo-lhes falsamente atribuído o fato de serem trapaceiros e vorazes, excessivamente agressivos e de terem menor valor do que seus detratores. Foram alvo daqueles que preferiram arrasar as matas virgens bem como os arredores selvagens da psiquê,  erradicando o que fosse instintivo, sem deixar que dele restasse nenhum sinal. A atividade predadora contra os lobos e contra as mulheres por parte daqueles que não os compreendem é de uma semelhança surpreendente. Pois foi aí que o conceito do arquétipo da Mulher Selvagem primeiro se concretizou para mim: no estudo dos lobos." 

O uivo: A ressurreição da Mulher Selvagem

Todos nós começamos como um feixe de ossos perdido em algum ponto num deserto, um esqueleto desmantelado que jaz debaixo da areia. É nossa responsabilidade recuperar suas partes. Trata-se de um processo laborioso que é bem executado quando as sombras estão exatamente numa certa posição, porque exige muita atenção. La Loba indica o que devemos procurar — a indestrutível força da vida, os ossos. Esse 'cuento milagro', um conto de mistério, La Loba, nos mostra o que pode dar certo para a alma. É um conto de ressurreição acerca do vínculo do mundo subterrâneo com a Mulher Selvagem. Ele promete que, se cantarmos a canção, poderemos conclamar os restos psíquicos do espírito da Mulher Selvagem e trazê-la de volta à forma vital com nosso canto.

O Arquétipo da Mulher Selvagem

"A mulher corajosa não tem medo de investigar o pior. Isso garantirá um aumento no poder de sua alma através das percepções e oportunidades dadas para reexaminar a sua vida e seu próprio eu. Neste tipo de exploração agrícola de sua psique, brilha a mulher selvagem. Não teme a escuridão mais escura porque , na verdade, ela pode ver no escuro".

"Toda mulher parece uma árvore. Nas camadas mais profundas de sua alma ela abriga raízes vitais que puxam a energia das profundezas para cima, para nutrir suas folhas, flores e frutos. Ninguém compreende de onde uma mulher retira tanta força, tanta esperança, tanta vida. Mesmo quando são cortadas, tolhidas, retalhadas de suas raízes ainda nascem brotos que vão trazer tudo de volta à vida outra vez. Elas têm um pacto com essa fonte misteriosa que é a Natureza".

"As mulheres desenharão portas onde não houver nenhuma. E elas as abrirão e passarão por essas portas para novos caminhos e novas vidas. Como a natureza selvagem persiste e triunfa, as mulheres persistem e triunfam. Aguarde. Confie. Faça sua parte. Você descobrirá seu próprio caminho". 

A diferença entre viver desde a alma e viver somente desde o ego, radica em três coisas: a habilidade de perceber e aprender novos modos, a persistência de atravessar caminhos turbulentos e a paciência de aprender o amor profundo com o tempo. 
Seria um erro pensar que precisa-se ser um herói durão para consegui-lo. Não é assim. 
Precisa-se, sim, um coração que esteja disposto a morrer e nascer e morrer e nascer uma e outra vez. 

"Sempre que se conta um conto de fadas, a noite vem. Não importa o lugar, não importa a hora, não importa a estação do ano, o fato de uma história estar sendo contada, faz com que um céu estrelado e uma lua branca entrem sorrateiros pelo beiral e fiquem pairando acima da cabeça dos ouvintes". 

Mulheres Que Correm Com Os Lobos
Mitos e Histórias do Arquétipos da Mulher Selvagem
~Clarissa Pinkola Estés~

A minha crítica ao livro (em inglês) está aqui.
Procurei traduções de algumas das minhas partes favoritas online.

Eu sei o que sou. Sei o que tenho. Sei o que mereço. Sei quais são os meus defeitos e qualidades. Sei o que consigo fazer.
E entre um sorriso e um olhar...Tenho a CERTEZA de que sou:

quinta-feira, 13 de abril de 2017

O mundo real * The real world

Humor. Obrigada por isso...
Viagem até aos CTT onde a pressa era mesmo a INIMIGA da perfeição.
Uma encomenda vai para os Estados Unidos: Santa Rosa e outra para perto.
Sara, já foi uma encomenda cheia de carinho para ti :) tal como prometi.
 
As pegadas delas... misturam-se com as nossas...
Afinal:
... acabamos por dançar juntos diariamente.
O almoço...
 
 
 
O regresso ao meu santuário.
Trouxe uma lembrança da rua para não me esquecer que...
Good Things are Going to Happen...

A Magia das Palavras * Word MagicK

A magia das palavras e algo que me fascina. Sejam elas escritas ou faladas.
É possível escrever ou dizer muito e nada ser realmente significativo, mas também é possível dizer tudo o que se quer numa única palavra.
Penso que a emoção faz a diferença.
Pode AMO-TE querer dizer o oposto de ODEIO-TE? Ou até o mesmo?
Pode SAI querer dizer o mesmo que QUERO MUITO QUE FIQUES?
O que significa para ti CHORO?
Eu já chorei de felicidade e de tristeza… até me doer o peito, de ambas as vezes.
Gosto de brincar com elas... TROCADILHOS é o meu nome do meio...
Pode-se dizer que quem ganha peso está ligeiramente mais visível...
Em vez de dizermos que alguém caiu, pode-se dizer que ficou mesmo mesmo pertinho do chão...

No entanto tenho sempre muito cuidado com o que cada palavra leva consigo...
(Foi um processo... no entanto admito... às vezes elas fogem-me da boca...)

O que significa para mim MAGIA?
Ser eu mesma? Sim… Isso já é magia suficiente… É precisa magia suficiente…
Para mim um sorriso pode ser mágico, uma garatuja, uma canja feita com amor, … mas confesso que tudo isto feito sistematicamente, para mim perde a magia. Há que ser imaginativo, há que procurá-la… à magia… E tenho a CERTEZA que pode ser encontrada onde menos se espera…

Nunca pensei encontrá-la tantas vezes este ano… talvez porque tive a coragem de dizer: Eu MEREÇO!
I AM WORTHY!

quarta-feira, 12 de abril de 2017

Às vezes também é bom...

...recordar :)

E se… * What if...

Para onde fugir?
Muitas vezes não quero ser crescida. Quero fazer coisas sem pensar nas consequências… As crianças muitas vezes não pensam nas consequências de atirar uma pedra a um amigo, nem de dizer “só sou tua amiga se te atirares do escorrega” (esta versão já ouvi neste ano letivo).
E se… eu pudesse faltar ao trabalho e não dizer nada a ninguém?
E se… eu pudesse ir à praia e de repente entrar na água de calças vestidas? (queria tanto…)
E se… eu pudesse gritar até ficar rouca, de noite, no meio da serra?
E se… eu pudesse fugir? Seguir sempre a estrada sem olhar para trás?
E agora com mais "molho"…
E se… eu conseguisse lembrar-me de quem quero, sem chorar?
E se… eu pudesse voltar atrás no tempo, apenas para matar saudades?
E se… eu pudesse voltar atrás no tempo sabendo o que sei hoje… mudaria ou conseguira mudar alguma coisa?

E se… eu pudesse voltar atrás no tempo apenas para reviver as partes boas… quantas encontraria? Uma? Três? Quinhentas?
E se… eu pudesse voltar a sentir o perfume da minha avó? A afagar o meu cão?
E se… eu pudesse voltar ao ventre da minha mãe neste momento? Aceitaria esta vida? Escolheria nascer?
Talvez por tudo isto quero apenas regressar a casa… sempre… a toda a hora…
No entanto questiono-me a que "casa" quero eu tanto regressar…?

Blog Widget by LinkWithin
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...